Sindicato dos Bancários de Bragança Paulista e Região    |    35 anos    |    1986 - 2022     |
                 

Notícias

COMPARTILHE:


Covid-19: São Paulo volta a recomendar o uso de máscaras em locais fechados
| Bragança Paulista - 01/06/2022





                                              Números da covid-19 desta terça-feira no Brasil. Fonte: Conass


O Comitê de Contingência da Covid-19 do governo de São Paulo recomendou nesta terça-feira (31) a volta do uso de máscaras em locais fechados. A decisão, no entanto, não tem caráter obrigatório. Assim, caberá às prefeituras decidir pela obrigatoriedade do uso do equipamento de proteção. A prefeitura da capital deve realizar reunião extraordinária nesta quarta (1º) para avaliar os índices da última semana e decidir se acompanhará a decisão do governo estadual.

A volta da recomendação do uso de máscaras ocorre num momento em que a covid-19 se alastra entre os paulistas, assim como no restante do país. Hoje o estado registrou 8.421 novos casos da doença, crescimento de 50% em uma semana. Na comparação com 17 de maio, há 14 dias, quando o estado registrava 4.671 casos, a alta chega a 80%. Os dados são do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

De acordo com a plataforma SP Covid-19 Info Tracker (USP/Unesp), São Paulo tem, nesse momento, 2.814 pessoas internadas com casos confirmados ou suspeitos da doença. Desse total, 838 estão em UTIs, que têm 38,14% dos leitos ocupados. Assim, número de pacientes em tratamento intensivo subiu 27,5% em uma semana. Em 14 dias, esse aumento chega a 57,2%.

As mortes por covid-19 em São Paulo, no entanto, não vêm acompanhando as tendências de casos e internações. Hoje, o estado registrou 43 óbitos pela doença. Na última terça-feira (24), foram 57. Há 14 dias, os óbitos chegavam a 63. Essa tendência pode mudar, no entanto, se os casos e internações continuarem em ascensão.
Covid-19 no Brasil

Em todo o Brasil, foram 160 mortes e 41.377 casos de covid-19 nas últimas 24 horas. O estado do Acre não divulgou seus dados. Ainda assim, esse é o maior número de casos diários desde 23 de março. E o maior número de óbitos desde 8 de abril.

Dessa maneira, a média móvel calculada em sete dias ficou em 26.032 novos casos, maior número desde 30 de março. Em 14 dias, esse índice aumentou 36%. Já a média móvel de óbitos, que ficou em 110, permanece praticamente estável. Ao todo, desde o início da pandemia, o Brasil tem 666.676 óbitos e cerca de 31 milhões de casos da doença confirmados oficialmente.

Fonte: REDE BRASIL ATUAL